Comunidade Terapêutica

Desde seu surgimento, a CCE fundou a Comunidade Terapêutica. Trata-se de uma casa de recuperação que acolhe dependentes químicos, sejam eles jovens ou adultos.

PÚBLICO ALVO: Usuários que se encontram em situação de vulnerabilidade Biopsicossocial-Espiritual, por ocorrência do uso e abuso de álcool e drogas, do sexo masculino, a partir de 12 anos de idade.

 CONTATO INICIAL (SECRETARIA): É realizado um trabalho de escuta e orientações às famílias e os usuários, acerca da dependência química, co-dependência e sobre os procedimentos para o tratamento. Sendo assim, se o usuário demonstrar livre adesão ao tratamento, é disponibilizadouma lista de exames, segundo a Resolução da ANVISA para que comece o processo de triagem.

TRIAGEM: Sendo requisito segundo a Resolução da ANVISA, o candidato passa pelo processo de entrevista semi-dirigida direcionada para a família e outra para o usuário, com o intuito de iniciar o levantamento do diagnóstico destes em relação a sua problemática com as drogas, realidade social, econômica, cultural, familiar e critérios de elegibilidade.

ACOLHIMENTO: Estando apto à modalidade de tratamento em Comunidade Terapêutica, é feito o acolhimento do usuário, acompanhado pela família e são apresentadas algumas explicações referentes às normas que regem o tratamento, bem como a realização dos procedimentos institucionais para a sua inserção.

 

Permanência e Metodologia:

O tratamento compreende o período de 9 Meses de internamento, Onde o residente será chamado de Filho. Sendo dividido em Primeiro Passo e Segundo Passo.

Primeiro Passo: Corresponde à fase de adaptação, aceitação ou rejeição da mudança de si. O trabalho terapêutico se orienta em subsidiar a ação de mudanças e apoiá-lo em todas as atividades que continuarão em todo o tratamento.

Segundo passo: Prevê a consciência e construção da mudança. A estratégia terapêutica consiste em auxiliar a pessoa a determinar a linha de ação a ser seguida na busca da mudança. Corresponde também ao engajamento do Filho em ações específicas para chegar à mudança, através das atividades desenvolvidas pela Comunidade Terapêutica.

Nesta etapa ocorre a reinserção social, em que o Filho conviverá primeiramente 3 dias (Visita de 6 meses) e depois 7 dias (visita de 8 meses) na presença de seus familiares em sua casa. A função terapêutica neste período consiste em auxiliar o Filho a identificar e a utilizar estratégias de Prevenção de recaída.

Neste período também se faz necessário preparar a família para o retorno do Filho ao convívio familiar, essas orientações ocorrem enquanto o Filho ainda está no processo de tratamento na Comunidade Terapêutica.

A metodologia de trabalho é fundamentada na trilogia terapêutica: Oração, Disciplina e Laborterapia, cujas atividades contemplam e desenvolvem todos os aspectos da vida do ser humano.

 

Atividades Desenvolvidas dentro da Comunidade Terapêutica:

Reunião de Partilha: Acontece toda segunda-feira de manhã. Sua função é ajudar o Filho a administrar seus sentimentos, dando a eles oportunidade de relatarem suas emoções e dificuldades no dia-a-dia ao longo de toda semana que se passou. Esta é fundamental na reestruturação de valores, localização de suas falhas e resoluções de conflitos.

Reunião De AutoAjuda: Tem como objetivo, receber dos companheiros, ajuda quanto a seus comportamentos e atitudes dentro da Comunidade Terapêutica, fazendo com que o mesmo aprenda a perceber-se através da ajuda de seus companheiros. O grupo de autoajuda envolve a apresentação de observações concretas de comportamentos e atitudes que produzem reações ou preocupações nos outros. O foco é o comportamento e não a pessoa e o quanto esses comportamentos influenciam nas suas relações e nos seus compromissos e interesses com a recuperação e a mudança do estilo de vida.

Reunião de Amor Ajuda: O Filho vai aprender que ele tem várias qualidades também. Esse é o momento onde os demais companheiros apontarão quais são suas qualidades. E assim, aprenderem a valorizar o que cada um tem de melhor dentro de si.

Reunião Dos 12 Passos: É realizada a metodologia dos 12 Passos do Cristão. Onde auxilia o dependente de álcool e de outras drogas a perceber a perda do domínio de sua vida e a sua impotência diante do álcool e de outras drogas. Esta reunião é fundamental no processo de recuperação à medida que oferece ao Filho:

– Conhecimento sobre a dependência química e seus efeitos;

– Aprendizagem para lidar com a abstinência;

– Desenvolvimento da Espiritualidade (Fé), acreditar que há um Poder Superior que pode ajudá-lo a devolver a sanidade;

– Aceitação das coisas (fatos) que não pode modificar e persistência e coragem para modificar as que podem ser modificadas;

– Conscientização, reflexão interior, sobre honestidade e responsabilidade sobre seus atos e por si tomar decisões, criando condições que possibilitem sua passagem de mero expectador para ator principal do seu próprio processo educativo;

– reflexão sobre os comportamentos diários;

– verbalização dos sentimentos;

– Aprendizagem para lidar como o passado e a culpa;

– Aquisição de valores gerais. Visão de família, de Comunidade, de Sociedade, de espiritualidade.

Reunião Prevenção de Recaída: Esse grupo surgiu através do conhecimento e prática de exercícios de Prevenção de Recaída. Compõe um conjunto de habilidades, reconhecidas e constituídas através do autoconhecimento que estimulam e promovem a mudança de comportamentos e atitudes do estilo de vida da pessoa para evitar uma recaída. E também, aprender a lidar com situações consideradas de risco para sua recuperação.

Reunião Caixinha do sentimento: Esta reunião é embasada no Psicodrama e visa o aprendizado para dar e receber sentimentos. Trabalha a culpa, raiva, vergonha, ressentimento, amor, esperança, perda, processo de luto entre outros sentimentos que antes ficava guardado e agora aprendem a expressar verbalmente o que estão sentindo.

Atendimento Psicoterápico Individual: Tem por objetivo atender o Filho de forma individual, para auxiliá-lo no contato consigo mesmo, ou seja, seus sentimentos, ansiedades, angústias, projeções, etc. A fim de reconstruir seus recursos internos e assim administrá-los externamente. É realizado por uma Psicóloga tecnicamente preparada, cujo conteúdo do atendimento é resguardado de sigilo e ética profissional.

Atendimento Psicoterápico Grupal: Objetiva a troca e socialização de sentimentos e compreensão, percepção de si e do outro, a integração com o grupo, desenvolvimento da empatia, receber e oferecer apoio, melhorar os relacionamentos e a comunicação interpessoal, aumentar a autoconfiança, autoimagem e a autoestima, fazer mudanças pessoais dentro do grupo com a expectativa de transferir essa aprendizagem para a vida, etc.

Atendimento Sócioassistencial em Grupo (FAMÍLIA): Percebe-se que com o uso das drogas e/ou álcool, não somente o dependente dos entorpecentes fica doente, mas sua família também, portanto o serviço social realiza o fortalecimento de vínculos com a família, levando informações sobre a co-dependência, para que a reinserção na sua família e no meio de convivência social seja realizada de forma correta e eficaz, fazendo que não haja o retrocesso do tratamento e consequentemente para que não haja a recaída. O atendimento também é realizado através da escuta, orientação e encaminhamentos para as demais redes.

 Outras atividades: Atividades Espirituais; Direcionamento espiritual; Atividades de Laborterapia; Atividades de Lazer; Atividade escolar; Comemorações de festividades; Grupos Pastorais. Grupos Voluntários: Pastoral da Sobriedade; Grupo de Jovens; Pastoral Familiar; Grupos de Acampamentos.

EXAMES E DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIOS

REALIZAMOS ESSE PROCESSO DE TRIAGEM, ATENDENDO A RESOLUÇÃO RDC-ANVISA 29, de 30 DE JUNHO DE 2011, QUE PRECEITUA AS EXIGÊNCIAS MÍNIMAS PARA FUNCIONAMENTO DE SERVIÇOS QUE TRATA PESSOAS COM TRANSTORNOS DECORRENTES DO USO E ABUSO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS.

  • Exames Laboratoriais:
  • HEMOGRAMA
  • TGO
  • TGP
  • GAMA-GT
  • BILE RUBINAS
  • CREATININA
  • TSH
  • ANTI – HIV I
  • ANTI – HIV II
  • HBS AG
  • ANTI HCV

 

Relatório do Clínico Geral

Constando as condições de saúde física, inclusive de doenças infecto-contagiosa: (necessário protocolo de coletas de exames laboratoriais da lista acima). Caso tenha alguma comorbidade clínica precisa constar Diagnóstico e CID- 10 e se pode ser internado em Comunidade Terapêutica sem retaguarda médica. Quando for necessário uso de medicação constar também no relatório o nome e em separado a receita com a posologia.

Relatório do Psiquiatra

Constando condições de Saúde Mental. O médico deverá justificar com o diagnóstico e CID-10, para que possamos atender a exigência da ANVISA. Quando tiver necessidade real de medicação, para alguma comorbidade, é necessário receita em separado para que o candidato faça uso do medicamento dentro da instituição.

 CÓPIA DOS DOCUMENTOS PESSOAIS

– Carteira de identidade ***

– CPF ***

– Título de eleitor

– Certidão de nascimento ou casamento ***

– Comprovante de Residência

– 02 fotos 3×4 recentes

– Carteira do SUS e carteira de vacina

– Histórico escolar ORIGINAL (obrigatório) ***

Compartilhe esta publicação
Top