30 MAI 2018 PUBLICAÇÃO

Papa destaca a importância da Crisma para a unidade da Igreja

O Papa Francisco assinalou, durante a catequese pronunciada na Audiência Geral desta quarta-feira, 30 de maio, a importância do Espírito Santo e do sacramento da Confirmação ou Crisma para manter a unidade da Igreja.

“O único Espírito distribui os múltiplos dons que enriquecem a única Igreja: é o Autor da diversidade, mas ao mesmo tempo é o Criado da unidade”.

Em sua catequese, o Papa destacou o forte vínculo do sacramento da Crisma com toda a iniciação cristã. “De fato, seu significado brilha à luz do Batismo e se faz pleno na Eucaristia”.

Por isso, “antes de receber a unção espiritual que confirma e reforça a graça do Batismo os crismandos são chamados a renovar as promessas feitas um dia pelos pais e padrinhos”.

“Agora são eles mesmos a professar a fé da Igreja, prontos a responder ‘creio’ às perguntas que o Bispo lhes dirige. Prontos, em particular, a crer no Espírito Santo, que é Senhor e dá a vida, e que, por meio do sacramento da Crisma, lhes é concedido de forma particular”.

O Santo Padre destacou a importância de receber bem preparados o sacramento da Crisma. “A vinda do Espírito requer corações recolhidos em oração. Depois da oração silenciosa da comunidade, o Bispo, estendendo suas mãos sobre os crismandos, suplica a Deus que infunda neles o seu Santo Espírito Paráclito”.

“Um só é o Espírito – explicou o Pontífice –, mas vindo a nós, traz consigo riqueza de dons: sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade e santo temor de Deus”. Francisco destacou que, “segundo o profeta Isaías, estas são as sete virtudes do Espírito infundidas sobre o Messias para o cumprimento de sua missão”.

O Papa Francisco detalhou em sua catequese o significado dos gestos concretos da Crisma: “Por tradição confirmada pelos Apóstolos, o Espírito que completa a graça do Batismo é transmitido por meio da imposição de mãos. A este gesto bíblico, para expressar melhor a efusão do Espírito que impregna todos que o recebem, depois se acrescenta a unção do óleo perfumado, chamado crisma, que permanece em uso até hoje, tanto do Oriente como no Ocidente”.

“O óleo é a substância terapêutica e cosmética que, entrando nos tecidos do corpo, cura as feridas e perfuma os membros. Por esta qualidade foi assumido pelo simbolismo bíblico e litúrgico, para expressar a ação do Espírito que consagra e impregna os batizados, embelezando-os com seus carismas”.

Em concreto, “o Sacramento se confere mediante a unção do crisma sobre a fronte, efetuada pelo Bispo com a imposição da mão e mediante as palavras: ‘Recebe por este sinal o dom do Espírito Santo’”.

“O Espírito Santo é o dom invisível e o crisma é o sinal visível”, insistiu Francisco. “A imagem de Cristo que leva consigo o sinal do Pai, também os cristãos são marcados com um sinal que diz a quem pertencem”.

Por último, Francisco afirmou que, “ao receber na fronte o sinal da cruz com o óleo perfumado, o crismando então recebe a marca espiritual indelével, o ‘caráter’, que o configura mais perfeitamente a Cristo e lhe dá a graça de espargir entre os homens o bom perfume de Cristo”.

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/papa-destaca-a-importancia-da-crisma-para-a-unidade-da-igreja-88175

Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top